Tempo, tempo, tempo, tempo...

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

O BOCAL NÃO É BUCAL...

Preocupada com as visitas frequentes ao dentista, por parte do meu filho ( o Vítor ), passei a incentivá-lo a ler mais a respeito das cáries e dos cuidados bucais ( ele tem quase 10 anos ). Meio cansado da leitura, ele me olha com semblante intrigado e diz: - Higiene bucal??? Não vem de boca? Tem que ser higiene bocal!!! Vejamos a lógica do garotão, observando as locuções e seus respectivos adjetivos: De lábio = labial De braço = braçal De torneira = torneiral E por aí vai, né? Então, por que é que o que é relativo a boca não é bocal? ( kkkkkkk ). Parei e fui explicar-lhe as diferenças entre bucal e bocal: BUCAL = é originário de buccale ( boca em latim ) e o adjetivo bucal teve o seu radical "buc" preservado, em virtude da etimologia. * BOCAL = Embocadura ( entrada ) . A entrada de um vaso, de um castiçal, de um frasco... * O mesmo ocorre com o superlativo de pobre = paupérrimo: A palavra pobre em latim é pauper. Um homem rico ........... Um homem riquíssimo Um homem pobre ....... Um homem paupérrimo ( e não pobríssimo ). Ele bem que entendeu, mas continuou dizendo que seria mais prático de boca ser mesmo BOCAL!

Nenhum comentário: