Tempo, tempo, tempo, tempo...

quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Os encantos das gueixas



Resultado de imagem para gueixa
Imagem: www.tadaimacuritiba


As gueixas, conhecidas como cortesãs japonesas, possuem muitos encantos e fazem parte da cultura tradicional japonesa. 

De postura extremamente elegante e recatada elas jamais deixaram de serem sedutoras e muitos as denominaram de prostitutas. Não! Eram finas artistas e possuiam uma vida extremamente regrada. 

Estou falando no passado mas sabe-se que ainda há gueixas encantando o país nipônico.

Li que as primeiras gueixas eram do sexo masculino (período feudal) e eram conhecidas como TAIKOMOCHI  e sua função primeira era de entreter o Daimyo (senhor de muitas terras).

O fato de as gueixas serem conhecidas como prostitutas, dá-se pelo fato de as mesmas serem treinadas para proporcionarem entretenimento aos homens; entretanto, tais entretenimentos eram voltados para o mundo da dança e do canto (diz-se que, originariamente, algumas foram de fato prostitutas).

No século XIV a profissão era extremamente vigorosa e as futuras gueixas passavam a serem treinadas a partir dos três anos de idade (em 1950 proibiu-se tal prática).

Para tornar-se gueixa, eram necessários cerca de cinco anos de profundo aprendizado, desde as etiquetas sociais às habilidades artísticas e quando passavam a exercer a profissão, não podiam possuir nenhum relacionamento sério e se acontecesse, tinham que aposentar-se.

Quem falou que bastava ser bela para ser uma gueixa? Além de saber tudo acerca das artes, tinham que aprender a tocar diversos instrumentos, cantar, dançar, saber tudo sobre a cerimônia do chá e muito mais.

As gueixas costumavam dormir com o pescoço encaixado em suportes elevados, a fim de não estragarem seus lindos penteados. Para se ter ideia de como davam trabalho para serem arrumados, elas passavam cerca de duas horas para arrumarem maquiagem, penteado e quimono.

O sorriso de uma gueixa é sempre muito discreto. Isso se deve ao fato de evitarem mostrar os dentes que, em contraste com a face totalmente branca, tornavam-se de aparência amarelada.


Até o século XX, havia um número considerável de gueixas no Japão. Hoje há em média mil que cultuam a profissão para segmentar a cultura familiar ou por achar uma atividade artística...

Aqui são apenas pouquíssimas curiosidades sobre essas artistas nipônicas. Vale a pena ler mais!

Indico o filme Memórias de uma Gueixa (baseado no livro de Arthur Golden).

Nenhum comentário: